Orquestra Juvenil

Foi algures nos finais de 1995 que o então Presidente da Junta de Freguesia da Marinha Grande (JFMG), Francisco Duarte, transmitia aos seus companheiros de Executivo, o desejo de reanimar a Banda Filarmónica da Amieirinha. Um desafio que, apesar de todos os esforços no sentido de reunir vontades, músicos e o espólio existente, veio a revelar-se infrutífero. Contudo, o esforço de Francisco Duarte aparentemente sem sucesso, conduziu a JFMG a novos objetivos: a criação, em parceria com o Maestro Ricardo Santos e João Alberto, da Orquestra Juvenil da Marinha Grande e da sua Escola de Formação Musical. Projeto tão ambicioso quanto necessário, abraçado, desde logo, pela Câmara Municipal da Marinha Grande (CMMG).

Durante os primeiros meses de 1996 entrava em funcionamento a Escola de Música e iniciavam-se os primeiros ensaios da Orquestra Juvenil, nas instalações da Sociedade Beneficência e Recreio 1º de Janeiro. Local onde este agrupamento musical se apresentou pela primeira vez ao público, a 27 de novembro de 1997.

Vinte e um anos passados desde a sua primeira atuação, a Orquestra Juvenil da Marinha Grande chega aos dias de hoje, graças à dedicação e empenho dos seus maestros e professores, jovens músicos, pais, mães, avós e às entidades parceiras - JFMG e CMMG. Marco no panorama cultural e artístico marinhense e referência no ensino da música no nosso concelho, a Orquestra Juvenil soube, ao longo dos anos, ampliar a sua oferta formativa e desenvolver novos projetos artísticos.

Parte integrante do panorama artístico marinhense, a Orquestra Juvenil da Marinha Grande assume-se um instrumento priveligiado para a produção e fruição cultural das crianças e jovens do concelho. Atualmente, 38 elementos compõem a Orquestra Juvenil, 22 integram a Big Band, 20 constituem a Orquestra de Guitarras e 15 formam a recém-criada Marching Band. Projetos que ganham corpo sob orientação técnica e artística dos maestros Ricardo Santos e Rui Fragata e dos professores Márcio Pereira e Luís Freitas. Paralelamente, decorrem as aulas de iniciação e formação musical ministradas pela professora Tânia Santos e que hoje garantem a cerca de 80 crianças, de forma gratuita, o acesso à formação musical.

Um projeto cuja vitalidade se reforça a cada atuação através de um repertório eclético que ultrapassa gerações, tratado com alegria e rigor pelos jovens músicos que, definindo ritmos e compassos, a todos surpreendem quebrando barreiras entre o palco e a plateia.

Música, cultura, amizade e muita animação é o que não falta, todas as quartas, quintas e sextas, pelas 19 horas, nas instalações do Museu Joaquim Correia, onde atualmente decorrem as aulas e ensaios da nossa Orquestra.

Parte integrante do panorama artístico marinhense, a Orquestra Juvenil da Marinha Grande assume-se um instrumento privilegiado para a produção e fruição cultural das crianças e jovens do concelho.